Quem sou eu

Minha foto
"Acredito que viver a vida é aproveitar todos os momentos e transforma-los em experiência e sabedoria."

Curta nas redes

Tradutor

Amigos do Dihitt

Pinterest

Follow Me on Pinterest

Fashiolista

Top Blog

Arquivo do blog

Seguidores

Comentários

Tecnologia do Blogger.

Leve me com você


Google+ Badge

Visitantes recentes

Divulgando Parceiros

segunda-feira, junho 11, 2012

                                                  

  
Não tem nada mais infeliz do que o medo,ele já havia perdido muito na
vida por conta desse sentimento.Desde criança foi sucumbido pela palavra e suas sensações,estimulado por seu pais a sempre ter muito cuidado com tudo,com o que levava á boca,o que tocava,se as roupas que usava estavam apropriadas pra tal evento,se o cabelo estava bem penteado.
           Sua mãe no seu excesso de cuidados e mimos já havia traçado,inconscientemente,
o futuro de seu amado Cleber, privando-o de libertar-se do fantasma da resignação eterna.
           Cleber,acordou, como sempre,com o escânda-lo do despertador,o qual colocara no som
mais alto,com receio de perder a hora pro trabalho.Era tido como um funcionário exemplar,daqueles bem caxias mesmo,raramente chegava atrasado, nos cinco anos que se encontrava na empresa,se faltou duas vezes foi muito,e isso porque ficou impossibilitado por conta de uma torção no tornozelo. Na sua casa tudo era detalhadamente controlado por sua zelosa mãe,desde o estilo da decoração até as possíveis pretendentes de Cleber,que não via mal algum nos mimos da mãe.
          Eram aproximadamente 8:30hs, quando chegou ao prédio onde trabalhava,no centro
da cidade, a fila para o elevador já estava longa,pois ali haviam oito andares,com cerca dez salas
cada.Encontrou na mesma fila Ana,sua colega de trabalho,pelo qual curtia uma tênue admiração,
não só pela beleza,ela possuía o mesmo biótipo de suas  duas últimas namoradas,era morena,mas
meio desbotada pela falta de sol,passavam cerca de pelo menos oito horas dentro do escritório,isso quando não faziam hora extra,tinha os cabelos lisos e compridos,bem negros,tão negros que brilhavam e quase chegavam ao preto azulado sob o sol,tinha os lábios finos e os dentes bem branquinhos e a pele exageradamente bem cuidada,fruto de sua vaidade juvenil,onde o tempo e a vida livre a beneficiavam.Estava estudando para administração e era inteligente e agradável.
         Quando viu Cleber na fila, logo abriu um sorriso malicioso e o cumprimentou:
        Bom dia,clebinho! Chegou bem em casa ontem? Pegou engarrafamento?
        Não,respondeu ele,com um tímido sorriso,fui para o curso e mais tarde o trânsito estava tranqüilo.
        Já sabe quando vai ser o evento da feira de propaganda? Estão pensando em mandar nóis dois para representar a empresa,pois somos os mais antigos e temos mais confiabilidade com os clientes.O que você acha,legal né?
        É,pode ser,mais estas feiras costumam ser bem cansativas,depois a gente continua o papo...
até mais.
    Trabalhou normalmente o dia todo e no fim da tarde se despediu de sua rotina de trabalho
 da mesma maneira,sem muitas novidades,foi para o seu curso de línguas,pois talvez fosse uma
das poucas possibilidades de tentar uma oportunidade de sair da mesmice de sua função e alçar
vôos mais interessantes pra si mesmo. Na volta pra casa pensou que talvez pudesse,mesmo que
por algum momento ter sido menos reservado com sua colega Ana,tão generosamente encantadora e sem reservas.
         E novamente se deparou com sua resignação.







         



Link para essa postagem


0 comentários: